Home > Blog > Sem categoria > Reconhecendo uma nova identidade após…

BLOG

Reconhecendo uma nova identidade após a Cirurgia Bariátrica

18 de maio de 2020
Nenhum comentário

Muitos pacientes expressam alterações psicológicas e comportamentais que estão ligadas diretamente a obesidade. Alguns autores afirmam que a insatisfação com a imagem corporal pode levar a comportamentos nocivos à saúde, como adesão a dietas inadequadas, assim como o surgimento de psicopatologias, como anorexia, bulimia e dismorfia corporal.

A busca do corpo “perfeito/magro” para o sujeito que tem uma imagem corporal recoberta por uma camada de gordura pode ser muito mais complexo. Uma vez que as mudanças psicológicas podem exigir um tempo maior de elaboração simbólica, onde o indivíduo poderia encontrar ganhos neste escudo protetor. A busca do corpo ideal do paciente obeso, nestes casos, poderia estar em desacordo entre o seu corpo real e o desejável.

A cirurgia bariátrica é eficaz na perda de peso, traz mais disposição para a vida laboral e possibilita uma melhora nas atividades físicas, sociais e sexuais, aumentando assim a autoestima como um todo, causando um impacto positivo no comportamento psicossocial do paciente.

Como as mudanças acontecem aceleradamente e em um curto espaço de tempo, se levarmos em consideração que o resultado da perda de cerca de 40% da gordura ocorre no período de um ano do pós-operatório. O trabalho da psicologia é extremamente importante e está vinculado através de um acompanhamento terapêutico, com o objetivo de ajudar o paciente a encarar os ajustes e mudanças que surgem no pós-cirúrgico tanto no sentido emocional quanto corporal.

Sendo assim, o beneficio é maior quando o paciente consegue se comprometer não só as mudanças físicas em relação ao seu corpo, mas também às mudanças psíquicas (autoimagem, uma nova identidade que vai se estabelecendo aos poucos), resgate da autoestima, pois mente e corpo são interligados e ajustando estes dois aspectos se torna um tratamento completo. O psicológico/emoções precisa acompanhar as mudanças do corpo após a cirurgia.

Autora: Ana Carolina Rodrigues da Costa de Souza

CRP: 06/150586

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*